Páginas

sábado, 20 de junho de 2009

Se impossível fosse


Há momentos em que eu realmente não sei mais o que se passa a respeito da quebra de seqüência lógica em minha vida, principalmente por aceitar e agir de modo a querer compreender o Caos, pois em se tratando disso não há quem escape, não nos tempo de hoje.

Caos | s. m.


caos (á-os)
s. m.
1. Confusão dos elementos antes da criação do universo.
2. Fig. Confusão.
3. Desordem.
4. Perturbação.


É coisa demais, gente demais, e até as coisas de menos estão se acumulando! A bagunça a minha volta acaba imprimindo a própria falta de atenção dos seres humanos, e ai há sempre uma desculpa interessante a ser seguida: “-Ah que seja, deixa rolar, o mundo é assim mesmo e as pessoas jamais irão mudar!” o que por meio se torna Ordem para sí. Saber o que é certo e não fazê-lo é a pior covardia, mas essa não é a minha preocupação, há possibilidades demais pra quem procura viver uma vida com tantos aspectos de mudança e simplicidade que, toda essa ingerência sobre a ordem me faz sentir constantemente impulsos que chegam a me dar náuseas. A falta de equilibrio entre o caos e a ordem e a vontade de potência pode matar qualquer um, inclusive você e eu.

Quem me conhece sabe do que eu estou dizendo, é como se eu nem precisasse pular de um pára-quedas pra sentir adrenalina. Acredite (e se não for algo muito absurdo) que meus desejos de mudança acabam - juntamente com as emoções, marcando cada vez mais forte a minha vontade de tudo transformar, chegando ao ponto de abandonar muitas pessoas, senão a mim mesmo: isso de certo modo já está acontecendo, porém não é isso que eu quero.

É difícil eu sei e a vida não é mesmo fácil, mas nesse momento talvez haja emoção demais e lógica de menos, pois no mínimo ando pertubado, e o que eu me tornei se tornou oneroso demais pra ser verdade. Urge um novo universo.

2 comentários:

taciana disse...

só um pouco de calmaria pra conseguir amenizar o caos e a desordem..
dá tempo ao tempo, não pra deixar rolar, mas pra deixar q td se acerte.. nem td pode ser resolvido por nós mesmos e muitas vezes o tempo é q nos traz as respostas de q precisamos, mesmo q as perguntas não parem de surgir..
tu tem q repensar o q é realmente importante, rever tuas prioridades, e deixar de lado o q não tá te fazendo bem.. ;D

Isabel disse...

"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos."